9.11.09

só rindo

num mar que não está pra peixe,
tampouco amor encontro

por isso, tentei mergulhar
num rio
para saber se meu problema com o futuro
seria pressão alta ou diabetes
correndo nas veias

só que a vida não é tão, assim,
salinidade ou doçura,
ela feita de lágrimas imprevisíveis

sal e açúcar em punho,
esperei o nosso encontro
com o mesmo sentimento de quem aguarda
uma bagagem na esteira de um aeroporto:
eu, três pombos se debatendo no estômago;
e a mala, rótulos estampando fragilidade

vesti camisa passada,
ri para expor a pasta de dente
e desgrenhei sistematicamente o cabelo
para te ver

era minha tentativa
de poder ser par,
ser ambos,
sermos nós dois

mas sou só,
sou só mais um,
já que trouxe nas mãos
a sua mochila cheia de vocês
e me deu, como um souvenir,
o retrato falado
de quem é sua felicidade


frustrado, me sobra é o que,
neste Rio ainda só seu,
sorrio

para não chorar

4 comentários:

Lilian Juliana disse...

Com sorriso de café sem muito açúcar, quase amargo, que levou embora de vez o docinho da pasta tutti frutti de hoje cedo, te digo: vem aquetar o coração no meu colo?

Tô te esperando o nosso encontro “com o mesmo sentimento de quem aguarda
uma bagagem na esteira de um aeroporto” (ah esta frase...).

Ai Rominho, se estas frustrações te deixam tristes ao menos te deixam ainda mais inspirado. Tá lindo, lindo!
E as frustrações logo passam viu? Confia que quem fala é alguém cheinha de souvenirs de felicidades que não foram as minhas. Mas eles ficam lá atrás do guarda-roupa, na frente estão os retratos das minhas alegrias. Tem você em quase todas, sorrindo o mundo!

Beijos e amor de Oxum!

Andre de P.Eduardo disse...

Saudades de você, meu amigo.
Saudades do seu suor de amor, uma aroma que nos envolve e sempre vem trazer algo de paz ao meu espírito.

Lembrei de ti outro dia, neste blogue abaixo, que acompanho:http://doraballa-ommo.blogspot.com/

Tem milhares de fotos e trabalhos, em geral muito bonitos, simétricos, assimétricos, dispersos, religiosos, meio vanguardistas, arcaicos, acho que vais curtir.

Cheiro imenso pra você! - por do sol no Unhão e algo de Aracaju e Natal pra ti!

Verônica Lima disse...

"mas sou só
sou só mais um"

Estou certa de que existem os outros compondo o mundo de encontros e desencontros de uns e mais alguns. Iemanjá abençoe-nos com ondas que tragam bons achados e também com marés baixas de solidão necessária para contemplar o por do sol e colocar as ideias no lugar.

Para mim e para tantos outros de mim, você nunca será "um" a mais, mas sim "o". Especial e genial, sempre.

Amado

:) obrigada pela linda e hospitaleira companhia - bjinhos

Carmezim disse...

Puta que pariu.

Que coisa doída e linda é essa?

Aí de nós, pobres mortais, sem suas palavras, Minho.