1.8.06

destinatário

prazer pra ter um selo
pra deixar presente a saliva
no papel, na caneta, no perfume

uma carta perdida entre montes
de grama, de areia, de vícios

pra ter prazer um beijo
de uma letra na outra
entre uma palavra e outra
que pedi

uma farta angústia nos dedos
um coçar dos olhos para ler
teu recado

aliás,
teu mais que recado

pra ter prazer
prazer pra ter

teu amor

5 comentários:

Carmezim disse...

Transbordou.
O amor.

Doug disse...

quisera eu:
um tantinho assim de poesia
uma salpicada miúda de amor
um sentimento de nada para oferecer

por hoje, é só

[ aquela esperança de tudo se ajeitar
ajude!
reze por mim, em iemanjá]

abraços frios, de longe, de longe

Lilian disse...

Oi. Lindas suas poesias, suas palavras...
Como não entrei aqui antes?
Vou dormir cheio de amor agora!
Boa noite!

marlon marcos disse...

Li e me assustei...Parece que eu a tinha escrito...Senti o cheiro das cartas escritas à mão, manchadas, amorosas.Ouvi um barulhinho.Senti alegria e chorei lavando a lembrança boníssima da sua presença em minha vida.Olhos e sorrisos seus.Destinário me faz ficar velhinho e bem feliz,frescor da memória de tempo que poemas só escritos à mão e molhados de suor e ânsia pelo resposta tão esperada.Vc me dá esperança.E a vida segue um pouquinho no meu desenho particular azulado.Me dá coragem de aceitar que comigo só do modo mais diferente.Obrigado.Amor!

Euzer disse...

Salvador. Sal. Sal de mar. Sal de praia. Sol.
O destino traz nas asas de quem nasceu para voar. Traz para SALV ar dA DOR da falta.
Traz pra perto, para junto, para dentro. Para entrar.
O destino leva nas asas de quem nasceu para voar.
Voa. Vai. O destino vai. Destinatário vai porque veio.
Veio todo. Veio sem frases. Veio sem palavras. Veio com som. Som de frases e palavras. Veio e foi. Mas ficou...
O destinatário leva coração!
E deixa coração também! Por pouco tempo. Para coração de remetente e coração de destinatário colarem o selo em breve.