8.8.06

favor

mainha, me dê um trocado
me dê um bocado de pronome possessivo pra eu ser gente
um pouco de fermento pra eu crescer feito bolo
e derreter na boca de alguém

painho, me dê coragem pra provar veneno
de gota em gota ser um sono lento
dos meus olhos quando eu vir paisagem crua

.

menino bobo, pra que vaidade
se na verdade só sobra o coração?
seu nome não precisa de meu, nem nosso
seu nome precisa de solo e céu

menino, calma
o rótulo da garrafa torpe
pede cortiça, pede lacre
e não um gole largo de peçonha

.

menino, nos faça um favor:
feche esse livro e venha para a mesa

- hoje tem salada de sonhos

7 comentários:

Carmezim disse...

"Sonhar é acordar-se para dentro".
Viva à Quintana e festejos para a suas palavras!

Anónimo disse...

Eu tenho sentido a vida nesses escritos aqui...tenho agradecido a Deus por ter me dado amor pela palavra e mais ainda, por ter me mergulhado no universo de pessoas como vc...É tão delicado, que me esqueço que neste mesmo mundo as pessoas preferem se matar, ao invés de realizar pelo sonho em palavras a UTOPIA de uma existência mais azulzinha,ou verdinha,amarelinha, castanhazinha como a luz que sinto vindo de vc... Obrigado por me dar de perto a sua inteira sangria e assim, só AMOR!Belo e Bravo e Mágico...Sempre, e olha que sonhei densamente contigo!!!

Doug disse...

parece que a distância até aumentou
essa tal salada de sonhos
assim temperada
assim carinhosa
assim deslumbrante:
você


quisera também
um pouquinho de coragem
para olhar e ver
adentrar
esse outro mundo

é breve


.

abraços paulistanos

Eduardo Pelosi disse...

seu porta-palavras humilha minhas tentativas de brincar com as palavras

abraço

Carmezim disse...

Rominho, cadê você?
Sei que já se foi da Terrinha, mas vê se dar o ar da graça aqui no blog!

Poesia, mais poesia!

Beijos.

marlon marcos disse...

Concordo com Vitor, traz mais poesia,viu?

Lívia Cabral disse...

Ro,
ADOREI!!!
Só me diz o que é peçonha, pelamordedeus!!!???!!!
Bjo!
Saudades.