29.5.12

passando a limpo

vale o que eu digo
porque você é a resposta
para o que tanto passado me condenou

o presente é reajuste,
ajuste das horas,
minutos
e intermináveis segundos pelos versos com que prendo sua atenção

os pés freneticamente móveis,
turbinas de avião em silêncio

essa conexão ao som de teclas,
envergadura de asas em placas de metal

descalço, eu o convido a uma dança
entre nuvens e estrelas desta noite

esse som de mar que vem do Seu peito,
ronronar de gato tímido
ansioso por uma solução

risco, ranhura, unhas perversas sobre uma almofada,
ninho que aconchega entre os pelos do Meu peito

você, gato meu, minha sanha
a assanhar-me o que não tenho na cabeça,
mas sobra no corpo inteiro:
resquícios seus,
minha vontade de suar
ao seu suor


---------
para FNJr.

1 comentário:

Unknown disse...

agora você também tem um, minha Romã!