9.5.10

oito centímetros

da luz de fora
a silhueta era
sua;
a contemplação matutina
foi meu desjejum,
vejo vales no seu rosto
quando acordo
e grito do lado de cá:

"eco"
-
"eco"

- há resposta

minha questão crucial:
qual será a maior distância entre nós
de agora em diante?

quero que sejam somente esses oito centímetros bobos

3 comentários:

Naélia Forato disse...

Quanta poesia não cabe em 8 centímetros, hein! Simplesmente, inefável...

Verônica Lima disse...

você me salva

Anónimo disse...

Lindo de se jogar sobre um vale. Identificação de quem tem gritado "eco" quando acorda!
Beijos, beijos...