21.2.10

RSVP

você habita meu imaginário
- e ponto

orbita minha vontade
de carregar balões
despretensiosamente
nos dias de crianças na praça

queria te ver deitado sobre um banco
folheando livros
com meu nome na capa

queria que me lesse
para conhecer o que fantasio
com que roupa me visto
com que letra existo

pergunto, melhor, convido:
e isso que digo, "o que te dá"?



répondez s'il vous plaît


------------------------

para j.

4 comentários:

Lilian Juliana disse...

Na próxima vida, prometo que te consulto lá no céu pra saber como você quer que eu volte.

Quem sabe não possa ser quem deita pra ler seus livros, o que você fantasia. Não como já faço, com esse amor infinito e despretensioso, mas que te faça completo. Quem sabe...

Meus balões coloridos a toi! Mon ami, mon amour!

Guto Leite disse...

Caro Rômulo, uma amiga me indicou teus poemas, que estou lendo com bastante gosto. Muito lirismo, afiado, sensível, gostei de vários versos! Volto nem que seja à revelia... Grande abraço!

Ricardo Sangiovanni disse...

Caro:
que bom que voltou a publicar, siga em frente porque você é bom.
Vida longa, abraço!

Fli disse...

Romin
meu.
Romagem.

Você
meu
rominhol.

Pedra dura,
lapida,
lapida,
e vira palavra.

Romaria.
Romã ao contrário.

Romança,
Romin,
sem fim.

.................

Amor,
F.