3.9.06

improdução de domingo

. o Coração é um país bem interno ao continente sulafricano, onde há meninos descalços e cachorros calçados. quem tiver o segredo do perfume de Amália, vem ver a desconexão que um sorvete de chocolate provoca .

. vazios estão os dedos de idéias. os domingos são dias improdutivos, capital e mentalmente. eu quero ver um elefante de perto quando você chegar suja. darei ouvidos desatentos quando pedir meu sono. não me culpe pelos seus cabelos encaracolados. você é o que também não come .

. meu professor de Física namorou minha professora de Química sem dizer nada a ninguém. depois vão culpar meu professor de Biologia por ter espalhado boatos pela escola. só há vida depois da fecundação .

. Salvador me reservou o chocolate descalço. Como tudo lambendo os dedos que pressionaram a barra. calor Amália tem no seu perfume, minha professora. que química vem depois daquela física minúscula. pra resfriar, um sorvete. pra escutar, meus ouvidos dois.

[domingo tem um dia improdutivo
uma noite melhor, quem sabe

1 comentário:

Carmezim disse...

Eu vi! eu vi aqui um quezinho de Ana Cristina Cesar. Você conhece, Rominho, os diários-livros dela?

Fiquei perdido nessas palavrinhas - assim, um perdido bom por encotrar pedaços líricos nas pequenas coisas.

Um beijo!

(ah, adorei seu comentário lá no carmezim.zip.net)