23.8.09

procuram-se

o poeta procura
dedos,
olhos,
inspiração

a palavra procura
cálice,
veículo,
desejo

tenho um poema com fim, meio e começo

mas me falta
aquele sabor,
aquele tempero,

- sabe?

que não é acento,
que não é pontuação
e que a gente só conhece
o que é
quando é e ponto

falta-me a primeira letra
do versículo que você me pede

sobra-me transpiração
sobre os braços cheios
de água salgada
sobra-me suor nas axilas e mãos

abrace-me em meu mar
no nosso encontro próximo

procuro resgate antiperspirante

---------------

Para Carmezim, com suor e amor.

1 comentário:

carmezim disse...

Se eu soubesse que a cobrança ia resultar num poema assim, límpido, ritmado, belo - teria feito mais vezes!

Agradeço a homenagem. Sinto-me lisonjeado.

Abraço letrado!